Notícias & Artigos

A ciência garante a Lei da Probabilidade

Antes de Cristo, as caravanas que atravessavam o deserto do oriente para comercializar camelos já eram acometidas pelas perdas dos animais.

No ramo da navegação, os Fenícios, que percorriam os mares Egeu e Mediterrâneo, sofriam  com a perda das suas cargas. Em ambos os casos, haviam acordos que garantiam as reposições.

Em 1666, quando o fogo atingiu boa parte da cidade de Londres, surge a empresa Insurance Office com uma inovadora cartela de seguros, registrando, a partir do século XVII, a origem do seguro.

Os membros da classe dominante de Londres passaram a pensar numa forma de proteger os bens materiais e amparar as famílias com vítimas dessa catástrofe. Essa preocupação levou a Insurance a encontrar os matemáticos e cientistas Blaise Pascal e Pierre de Fermat – que doze anos antes da catástrofe de Londres já haviam criado a teoria das probabilidades e considerados o pedestal matemático- que ficaram responsáveis por identificar as possíveis causas dos desastres e, tanto quanto possível, prevê-las.

A possibilidade de ocorrer um incêndio em Londres, com a dimensão daquele que ocorreu, estaria no topo das previsões da empresa Insurance, se ela tivesse sido concebida antes de as primeiras faíscas terem sido lançadas pelas janelas da Padaria Faynor. Uma vez que em Londres, assim como nas cidades de mesmo porte, naquela época, as ruas eram estreitas e as casas do século XVII ao século XXI eram de madeira, os seguros aperfeiçoaram-se e tornaram-se referência. Em primeiro lugar porque quem tem um bem não quer perdê-lo e, em segundo lugar, porque há especificidades nos tipos de seguros, que dão garantias muito além do comum, como por exemplo a aplicação de seguro para partes específicos dos corpos humanos – dependendo do perfil do segurado.

Em 1808, entre muitas outras iniciativas, como a abertura dos portos às nações amigas de Portugal, Dom João elaborou a criação da primeira seguradora nacional: Companhia Boa Fé. Dois anos depois foi inaugurada outra empresa do mesmo ramo: a Indemnidade, no Rio de Janeiro.

As primeiras empresas estrangeiras de seguros se estabeleceram no Brasil a partir da promulgação do código comercial de 1850, proporcionando confiança às empresas para que  se estabelecessem.